Herói

Polícia salva vida a idosa

Sérgio Turibia pegou na idosa, colocou-a nas suas costas e iniciou a descida dos nove lanches e 144 degraus que o separavam da rua e do ar puro. Com a vizinha transtornada , ainda lhe foi dizendo: "Agarre-se! Agarre-se! ", indicação de pouca valia perante a aflição da senhora.

Redacção

24/07/2018

“Não havia decisão alternativa” e “foi um impulso” revela Sérgio Turibia, 23 anos, agente na 3.ª Divisão da Polícia de Segurança Pública (PSP), sediada em Benfica, que salvou a vida a uma idosa de 91 anos que vive sozinha, praticamente cega e com grandes dificuldades de mobilidade, durante um incêndio que deflagrou no nono direito de um prédio na Rua António Saúde, em São Domingos de Benfica. No passado dia 16 de Junho, as chamas terão começado no quarto, enquanto a moradora secava o cabelo. A causa provável terá sido um curto circuito.


Como tudo aconteceu

Sérgio que vive no 11.º andar e que se estava a preparar para entrar ao serviço, decidiu ir à janela quando ouviu o alarme de incêndio e se deparou com uma cortina de fumo. Imediatamente, começou a descer as escadas, já embrenhadas de fumo negro, visibilidade nula e vizinhos aos gritos. “Desçam, desçam!” foi gritando ainda a pensar que o sinistro de verificava no piso de baixo. Quando chegou ao nono piso que deparou-se com uma vizinha em pânico que estava a ser auxiliada pelo vizinho do 10.º.

Ainda pensaram em pegar no extintor e minimizar os estragos, mas as labaredas já tinham ganho força e tomado o apartamento. Perante a situação, salvar vidas era o que mais importava. Sérgio pegou na idosa, colocou-a nas suas costas, mais sobre o ombro esquerdo e iniciou a descida dos nove lances e 144 degraus que o separavam da rua e do ar puro.

Com a vizinha transtornada, desfalecida de forças que a impossibilitava de se manter em pé, e a precisar de descansar uns segundos a cada lance de escadas, Sérgio ainda lhe foi dizendo: “Agarre-se! Agarre-se”, indicação de pouca valia perante a aflição da senhora.


Fumo negro e quente

O fumo negro invadia as escadas e começava a queimar as vias respiratórias. Tentava suster a respiração, mas mais cedo do que tarde e devido ao esforço físico, Sérgio tinha inspirar e de novo lá vinham os malefícios do fumo negro e quente. “Cerrei os dentes!”. Confessa. E lá galgou os 27 metros que o distanciavam da segurança.

Chegados à rua e depois de entregar a idosa aos cuidados de outros vizinhos que, entretanto, se aglomeraram à frente do prédio, Sérgio pegou no seu telemóvel e alertou as autoridades de socorro. O incêndio acabou por ser controlado pelos bombeiros, sem que houvesse feridos a registar. O alerta foi dado às 17h38 e foram mobilizados 46 elementos e 11 viaturas. Devido à inalação de fumo, duas vítimas foram transportadas pelo INEM para o Hospital de Santa Maria.

Em comunicado, a PSP destaca que “a bravura deste polícia e do popular, que retiraram as vítimas para o exterior da zona afectada pelas chamas e fumo, foram fulcrais para o salvamento de pessoas e bens”.


Ajudar quem precisa

Sérgio Turibia faz o que gosta e tem “muito orgulho na farda que veste” e no dístico da Polícia que diariamente leva ao peito, ora na patrulha apeada, ora na ronda de automóvel. “Sou um polícia normal”, sublinha este agente que entrou na PSP há dois anos. “A acção da PSP é estar pronta para ajudar quem precisa” afirma Sérgio Turibia, um agente de corpo inteiro que se revelou um herói da freguesia.f

opinião

Dê-nos a sua opinião

NOTA: As opiniões sobre as notícias não serão publicadas imediatamente, ficarão pendentes de validação por parte de um administrador.

REGRAS DE USO

1. Deverá manter uma linguagem respeitadora, evitando conteúdo malicioso, abusivo e obsceno.

2. www.fregues.pt reserva-se ao direito de eliminar e editar os comentários.

3. As opiniões publicadas neste espaço correspondem à opinião dos leitores e não ao www.fregues.pt

4. Ao enviar uma mensagem o utilizador aceita as normas de utilização.