Metro: linha circular volta à discussão

A criação da linha circular na rede do Metropolitano de Lisboa regressa à discussão. Especialistas consideram que não é a melhor solução.

Redacção

27/06/2018

A aposta do Metropolitano na “densificação da rede no centro da cidade” através de um anel e com a criação de uma linha circular, está a ser contestada em vários sectores por não ser considerada a melhor solução. Este anel cria duas novas estações até 2022 (Estrela e Santos) e ligará o Rato e o Cais Sodré, através da Linha Verde. Segundo o novo plano, a Linha Amarela passará a ligar Odivelas a Telheiras (com desvio no Campo Grande) e as restantes actuais estações que fazem parte desta linha (Cidade Universitária-Rato) passarão a fazer parte da Verde, que irá assumir um trajecto circular.

O "fim" da linha Amarela não colhe consenso: decorre uma petição “Contra o fim da actual linha Amarela do Metro de Lisboa”. Trata-se de uma iniciativa de um conjunto de cidadãos e técnicos especializados que já conta com mais de 2600 assinaturas.

Solução aberrante De acordo com Fernandes Nunes da Silva, professor do Instituto Superior Técnico, que já foi vereador da mobilidade da Câmara de Lisboa, classifica esta solução como “aberrante”, tendo sido chumbada pela  própria empresa do ponto de vista construtivo e operacional.

Na opinião dos especialistas, a Linha Circular "é uma opção pouco atractiva para a maioria dos milhares de utentes provenientes do concelho de Odivelas e da zona norte de Lisboa (Ameixoeira, Lumiar e Quinta das Conchas), que seriam obrigados a fazer um transbordo na estação de Campo Grande para chegar aos locais centrais da capital", o que vai aumentar a circulação do transporte individual entre a Calçada de Carriche e o designado Eixo Central (Campo Grande, Entrecampos, Saldanha e Marquês de Pombal).

As estações a norte do Campo Grande registaram mais de 18 milhões de entradas e saídas em 2017, sendo que a estação de metro de Odivelas foi a terceira mais movimentada da linha Amarela com 7.364.376 entradas e saídas de passageiros, ficando assim à frente do Marquês de Pombal (7.318.540) e só atrás do Campo Grande (7.987.650) e de Entrecampos (10.572.643), a estação mais frequentada desta linha.f

opinião

Dê-nos a sua opinião

NOTA: As opiniões sobre as notícias não serão publicadas imediatamente, ficarão pendentes de validação por parte de um administrador.

REGRAS DE USO

1. Deverá manter uma linguagem respeitadora, evitando conteúdo malicioso, abusivo e obsceno.

2. www.fregues.pt reserva-se ao direito de eliminar e editar os comentários.

3. As opiniões publicadas neste espaço correspondem à opinião dos leitores e não ao www.fregues.pt

4. Ao enviar uma mensagem o utilizador aceita as normas de utilização.