Ressonar: saiba o que é

A Roncopatia, nome científico para o vulgar ressonar, é um ruído respiratório produzido por algumas pessoas durante o sono. Em cada 100 pessoas vinte ressonam.

Fernando Martins - Especialista em estomatologia e ortodontia pela ordem dos médicos

26/05/2018

Durante muitos anos, ressonar foi considerado “normal”, mas sabe-se hoje que é uma manifestação anormal de dificuldade respiratória com graves implicações na saúde do roncador e do companheiro de cama. Estabelece-se em norma nos homens a partir dos 20 anos, nas mulheres 40, e vai aumentando com a idade. A Roncopatia consiste na vibração das estruturas anatómicas provocada pela passagem do ar durante os movimentos respiratórios, principalmente inspiração. 

O sono condiciona o relaxamento das estruturas musculares, língua incluída, que tendem a obstruir a via aérea superior, principalmente quando se dorme em decúbito dorsal (de barriga para cima). No caso de se verificar uma obstrução total temos uma situação de Apneia, de maior gravidade que pode pôr em risco a própria vida.


Factores e hábitos potenciadores

Diversos factores potenciam esta situação. Todos os estudos mostram que a existência de peso excessivo é o principal factor de agravamento. As alterações anatómicas como desvio do septo nasal, que diminui a facilidade de passagem do ar pelo nariz e obriga à passagem pela boca; ou a existência de amígdalas ou úvula de grandes dimensões que provocam bloqueio à passagem de ar, são factores importantes no estabelecimento ou agravamento da roncopatia. 

Ainda alguns hábitos podem agravar esta situação clínica, como o tabagismo, por provocar inflamação nas mucosas da boca e faringe, ou a ingestão de bebidas alcoólicas e medicamentos sedantes que têm efeito depressivo sobre o centro nervoso que comanda os movimentos respiratórios.


Primeiro sinal

A Roncopatia pode existir como elemento único da dificuldade respiratória. É, no entanto, frequentemente a primeira e mais notória alteração de um quadro clínico mais complexo e grave denominado SAHOS (Síndroma de Apneia e Hipopneia Obstrutiva do Sono). Para além do evidente incómodo que provoca no parceiro de cama, que pode inclusive ter o seu sono perturbado e sofrer as consequências disso, a Roncopatia é uma importante causa de interrupção do sono do paciente.

O facto é que pode provocar micro interrupções nas fases do sono, só verificáveis por exame polissonográfico, não permitindo que se atinjam as fases mais profundas e repousantes. O roncador pode ter um sono com o tempo normal, mas de má qualidade e sem o repouso adequado. Também não é raro o paciente ter um ronco tão intenso que provoca mesmo o seu despertar com dificuldade subsequente em adormecer. De salientar que a sonolência diurna e o cansaço excessivo estão directamente relacionados com a incidência aumentada de acidentes profissionais e de viação.


Consulta do sono

É, portanto, da máxima importância para a manutenção da saúde, perante uma situação de ressonar habitual, a realização de uma consulta de medicina oral do sono. Será feito o estudo da situação clínica e implementação das medidas terapêuticas adequadas, que passarão necessariamente pela eliminação dos hábitos nefastos, diminuição de peso, se for caso disso, envio a consulta de otorrinolaringologia, conforme os casos, e introdução da terapêutica adequada, na roncopatia pura com aparelhos intra-orais.

Os dispositivos intra-orais recomendados e que utilizamos nos nossos pacientes, são feitos “à medida” de cada um e são reguláveis, permitindo a melhoria da situação clínica, com diminuição ou desaparecimento do ressonar, melhoria da qualidade do sono e diminuição da possibilidade de progressão para a situação de Apneia, com o mínimo desconforto possível.

Não é aceitável manter uma situação de roncopatia sem diagnóstico, terapêutica e controlo, porque a evolução será necessariamente de agravamento, com surgimento a curto ou a médio prazo de complicações graves.f

seta O ressonar (Rancopatia) provoca falta de repouso e, consequentemente, promove o surgimento de outros sinais e sintomas, alguns evidentes e perceptíveis; outros nem tanto.

Alguns exemplos:
• Dor de cabeça
• Sonolência diurna
• Cansaço excessivo
• Hipertensão arterial
• Insuficiência cardíaca
• Fibrilhação auricular
• Acidentes Vasculares Cerebrais
• Impotência sexual

opinião

Dê-nos a sua opinião

NOTA: As opiniões sobre as notícias não serão publicadas imediatamente, ficarão pendentes de validação por parte de um administrador.

REGRAS DE USO

1. Deverá manter uma linguagem respeitadora, evitando conteúdo malicioso, abusivo e obsceno.

2. www.fregues.pt reserva-se ao direito de eliminar e editar os comentários.

3. As opiniões publicadas neste espaço correspondem à opinião dos leitores e não ao www.fregues.pt

4. Ao enviar uma mensagem o utilizador aceita as normas de utilização.