25 Abril: A ocupação do Rádio Clube Português

Redacção

26/05/2018

A ocupação do Rádio Clube Português (RCP) e a sua transformação no porta-voz do posto de comando do Movimento das Forças Armadas (MFA) na madrugada do 25 de Abril foi recordada no Palácio Beau Séjour, numa iniciativa do Gabinete de Estudos Olisiponenses que decorreu no passado dia 10. Joaquim Furtado, então jornalista do RCP, ladeado na foto por Santos Silva (direita) e Santos Coelho (esquerda), na altura oficiais da Força Aérea e dois dos responsáveis pela ocupação de "México", nome de código da RCP nas operações militares.

"MÉXICO" ERA O NOME DE CÓDIGO DO RÁDIO CLUBE PORTUGUÊS NAS OPERAÇÕES MILITARES.

A estação radiofónica, conhecida também por "Rádio da Liberdade", foi um alvo prioritário, porque dispunha de um gerador de electricidade que a permitiu manter em antena e tinha uma grande cobertura nacional. Joaquim Furtado tinha entrado ao serviço perto da uma hora da manhã e estava a redigir o noticiário quando foi supreendido por um dos militares revoltosos por volta das 3h30.

Quando se colocou a questão da leitura dos comunicados do MFA, quatro dos quais já redigidos e que estavam inicialmente para ser lidos por Santos Coelho, Furtado foi o escolhido, emprestando a sua voz inconfundível a uma leitura em tom solene e oficial. A programação foi alterada, passando a serem transmitidas marchas militares e o hino nacional e, mais tarde, música de intervenção dando sinal do sentido da revolta.f

opinião

Dê-nos a sua opinião

NOTA: As opiniões sobre as notícias não serão publicadas imediatamente, ficarão pendentes de validação por parte de um administrador.

REGRAS DE USO

1. Deverá manter uma linguagem respeitadora, evitando conteúdo malicioso, abusivo e obsceno.

2. www.fregues.pt reserva-se ao direito de eliminar e editar os comentários.

3. As opiniões publicadas neste espaço correspondem à opinião dos leitores e não ao www.fregues.pt

4. Ao enviar uma mensagem o utilizador aceita as normas de utilização.