História

RCP: ascensão e queda

Em 1963, o Rádio Clube Português era a principal estação de rádio comercial portuguesa.

Redacção

19/04/2018

O Rádio Clube Português, fundado em 1931, resultou do crescimento do Rádio Clube da Costa do Sol, CT1GL, propriedade de Jorge Botelho Moniz, oficial do Exército que tomou parte no 28 de Maio de 1926. O RCP apenas chegava a Lisboa. Na altura, foi chamado de "estação oficial do Estado Livre da Parede e da Galiza". Esta emissora, que trouxe muitas inovações à rádio portuguesa, teve ainda a designação de CT1DY – Rádio Parede e CT1 GL – Rádio Clube da Costa do Sol. 

Em 1935 um incêndio destruiu a quase totalidade do edifício e tiveram que ser construídas novas instalações. Em 1936, teve um papel importante no acompanhamento da Guerra Civil Espanhola e acabou por ver a sua sede novamente destruída, desta vez por causa de uma bomba. Neste ano, foi concedida autorização para a exploração de publicidade. O primeiro programapatrocinado teve a participação do pianista Vianna da Mota. Após a Segunda Guerra Mundial (1939-1945), o RCP acabou por tornar-se uma estação de referência.

Em 1953, requereu autorização para instalar uma rede de estações de televisão, o que deu origem à Radiotelevisão Portuguesa (RTP), da qual era o maior accionista a seguir ao Estado. Em 1954 foi pioneiro em Portugal das emissões por modulação de frequência e, no ano seguinte, foi acivado em Miramar, Vila Nova de Gaia, o primeiro emissor de ondas médias de potência superior a 50 KW.


1960: ano da mudança

No começo de 1960, a passagem dos estúdios do Rádio Clube Português da Parede (Cascais) para Lisboa trouxe uma profunda alteração na vida da estação. A decisão coube a Alberto Lima Bastos, um fundador da rádio. As principais razões foram que Lisboa era o centro dos negócios do país e o aumento urbano da Parede, a pouco mais de vinte quilómetros da capital, ameaçava a qualidade das emissões.

Em 1963, o Rádio Clube Português era a principal estação de rádio comercial portuguesa. O slogan da rádio era “Sempre no Ar. Sempre Consigo” simbolizando os horários alargados de emissão: das 3 às 6 da manhã e garantia-se a emissão contínua 24 horas por dia em ondas médias. Ainda em 1963, durante o mês de Agosto, o programa de FM autonomizou-se face às ondas médias, apoiada numa nova geração de profissionais (realizadores, locutores e técnicos).

Um dos programas emblemáticos da rádio portuguesa, “Em Órbita”, nasceu em 1965. Na madrugada do 25 de Abril de 1974, o primeiro comunicado do Movimento das Forças Armadas transmitido ao País foi feito aos microfones do RCP.


O princípio do fim

A rádio foi nacionalizada em Dezembro de 1975. Em 1979, a estação foi convertida na RDP Rádio Comercial. Em 1993, o Estado decide privatizar a Rádio Comercial vende-a ao grupo Presslivre. O grupo encerra o Correio da Manhã Rádio nesse ano, passando a emitir na rede regional sul a Rádio Comercial Onda Média. Ao mesmo tempo, são iniciadas as emissões da Rádio Nostalgia (nos 103,0 MHz do Barreiro), uma estação conhecida por ter uma programação musical dedicada aos anos 60, 70 e 80.

Em 1994, a família Botelho Moniz, em colaboração com a SONAE, ressuscita o RCP, através de uma cadeia de rádios locais. Nesta parceria, a Rádio Nova e a Memória FM emitiram para Lisboa. Esta parceria termina em 1999. Em 1996, a Rádio Comercial passa a emitir a mesma programação em FM e na OM, terminando assim a Rádio Comercial Onda Média. Na rede regional sul, passa a ser emitida a Rádio Nostalgia.


O desaparecimento 

No ano seguinte, o grupo Presslivre vende as duas estações (Rádio Comercial e Nostalgia) ao então grupo SOCI - Sociedade de Comunicação Independente - grupo que detinha o jornal "O Independente", e que actualmente é designado por Media Capital. A 12 de Março de 2003, a MC mudao nome e a programação da Rádio Nostalgia, passando a chamar-se Rádio Clube Português.

Em 2006, o RCP passa a designar-se por Rádio Clube com uma programação marcadamente informativa. A estação encerrou no dia 12 de Julho de 2010, devido aos maus resultados económicos. Actualmente, a antiga sede do Rádio Clube Português na Rua Sampaio Pina alberga as estações de a Media Capital Rádios (MCR) que engloba a Rádio Comercial, M80, a Cidade, a SmoothFM e a Vodafone FM.f

opinião

Dê-nos a sua opinião

NOTA: As opiniões sobre as notícias não serão publicadas imediatamente, ficarão pendentes de validação por parte de um administrador.

REGRAS DE USO

1. Deverá manter uma linguagem respeitadora, evitando conteúdo malicioso, abusivo e obsceno.

2. www.fregues.pt reserva-se ao direito de eliminar e editar os comentários.

3. As opiniões publicadas neste espaço correspondem à opinião dos leitores e não ao www.fregues.pt

4. Ao enviar uma mensagem o utilizador aceita as normas de utilização.