Cabecero São Domingos de Benfica

Estacionamento: Moradores lançam petição

Redacção

26/05/2018

“Resolução do Estacionamento em S. Domingos de Benfica” é o titulo de uma petição pública que está a decorrer em diversos locais da freguesia. Os seus subscritores defendem “o estabelecimento de critérios de regularização de estacionamento que permitam uma forma racional de utilização de todos os espaços da freguesia”. Por outro lado, propõem a “criação de lugares de estacionamento, pela utilização de terrenos disponíveis ou a disponibilizar para o efeito”.

Enquanto estas questões não estiverem resolvidas, os peticionários defendem “a suspensão das zonas tarifadas pela EMEL na freguesia. Os subscritores contestam a justificação de Fernando Medina, presidente da Câmara Municipal de Lisboa, para a intervenção da EMEL, segundo a qual “há a necessidade de controlar os veículos que demandam Lisboa e parqueiam durante o dia nas zonas não tarifadas”.

Junto a Sete Rios, Alto dos Moinhos, hospitais dos Lusíadas e Cruz Vermelha há uma grande procura de lugares gratuitos por quem vem de fora da freguesia, “mas na Estrada de Benfica, no Bairro das Furnas, na Padre Francisco Alvares, na Conde Almoster, no Largo Conde Ottolini só por total ausência de informação ou discernimento, se pode chegar à conclusão que não há estacionamento por procura de não residentes”.


Argumento falso

Os apoiantes da referida petição sublinham que “durante a noite, encontrar lugar para estacionar só ocorre por acaso – resultado, exclusivo, da procura de moradores”. Por outro lado, chamam a atenção para a situação do comércio local que “quase já não tem estacionamento para residentes e, por essa razão, ainda menos terá para quem o procure”.

Os peticionários criticam ainda o espartilho da freguesia em zonas de estacionamento “que limitam severamente a mobilidade de quem, no dia-a-dia, vai ao comércio local ou, simplesmente, visitar ou cuidar de familiares”. Estes subscritores consideram que esta contribui para “piorar a qualidade de vida dos moradores, quebrando laços familiares, sociais e profissionais, afundando ainda mais o comércio e instituições locais, desestruturando assim, o tecido social da freguesia.

Caça à multa

Os subscritores concluem que a freguesia “tem um elevadíssimo défice de estacionamento para moradores e a colocação de parquímetros, sem criar novos lugares que sejam susceptíveis de utilização pelos moradores, tem por único objectivo obter receita pela multa e pela perseguição abusiva dos moradores”. Estes moradores salientam que se “vão transformar muitos dos lugares agora utilizados e que não causam nenhum transtorno, em lugares passíveis de multa”.

Nas recentes intervenções feitas pela CML e a Junta de Freguesia, “criaram-se situações em que, sem que haja razão justificativa, lugares idênticos são lugares de estacionamento porque foram pintadas umas riscas no pavimento, ou deixam de ser lugares de estacionamento porque essas marcas não foram feitas”.

Finalmente, os subscritores não compreendem que se pretenda taxar os moradores e se crie, na zona do Centro de Saúde das Tílias, uma bolsa de estacionamento gratuito para os funcionários. A petição está disponível aos interessados nos seguintes locais: Padaria, Rua das Furnas, no cruzamento dos semáforos; Café Nelson, cruzamento da Rua das Furnas com a Rua de S. Domingos de Benfica; Cabeleireiro, na Rua de São Domingos de Benfica, 6ª; Tabacaria Loja 1, na Rua Padre Francisco Álvares; na Escola de Música do Edifício Benguela, na Rua Cândido de Figueiredo; no Ferro da Ana, engomadoria na Estrada de Benfica.f

opinião

Dê-nos a sua opinião

NOTA: As opiniões sobre as notícias não serão publicadas imediatamente, ficarão pendentes de validação por parte de um administrador.

REGRAS DE USO

1. Deverá manter uma linguagem respeitadora, evitando conteúdo malicioso, abusivo e obsceno.

2. www.fregues.pt reserva-se ao direito de eliminar e editar os comentários.

3. As opiniões publicadas neste espaço correspondem à opinião dos leitores e não ao www.fregues.pt

4. Ao enviar uma mensagem o utilizador aceita as normas de utilização.